INMETRO ESTA PREJUDICANDO A ENERGIA SOLAR NO BRASIL

A nascente industria da energia solar no Brasil está sendo prejudicada pelo INMETRO (Instituto Nacional de Metrologia),


o órgão é responsável pela certificação e liberação dos equipamentos destinado a micro e mini usinas solares e eólicas em todo o Brasil, não sendo possível a utilização de equipamentos sem o selo do INMETRO. Isso é ruim? É um problema? Uma burocracia irrelevante? Não, não e não...


Entendemos a necessidade da certificação dos equipamentos pelo INMETRO, pois assim garantimos que a população utilize de ótimos produtos. O problema é que o INMETRO passa por uma grande crise, e esta crise está prejudicando toda a cadeia nacional do setor solar, os pedidos de análise estão se acumulando no órgão devido a falta de mão de obra.


Crise no Inmetro

Abaixo reproduzimos o texto enviado pelo INMETRO através de e-mail:


Informamos que a equipe analista do Inmetro (terceirizada) foi dispensada de seus serviços por término de contrato de trabalho e o período de crise financeira que assola nosso país, assombra este setor. Não existe uma chefia formal nomeada pela Casa Civil que possa responder formalmente aos pleitos endereçados a este setor. O cenário atual é este. Prezaremos por manter a maior transparência na comunicação possível, mas rogo que entenda que estou sozinho ao tentar analisar os processos de importação inseridos no Sistema Orquestra, atualizar estes no Siscomex e responder aos questionamentos endereçados a este setor.

Ficam estabelecidas as seguintes sistemáticas a partir de 08 de julho de 2016:

· Não haverá resposta aos pleitos dirigidos via telefone. Todas as comunicações serão realizadas pelo Sistema Orquestra ou por meio eletrônico.

· Na nova estrutura regimental do Inmetro, enquadramentos de produtos serão realizados pela equipe que elaborou os Programas de Avaliação da Conformidade

. Todos os enquadramentos serão respondidos através de solicitação formal (via Ouvidoria). Solicitamos que estas requisições sejam direcionadas diretamente para os canais adequados.

· Apenas dúvidas relacionadas ao processo de análise de Licenças de Importação para anuência serão respondidas neste canal (Pedidos de prorrogações de LI, eventuais falhas na atualização de LIs e dúvidas pertinentes ao processo de importação de produtos anuídos pelo Inmetro)

Como a quantidade total de processos é variável, não temos condições de dar previsões para as análises. Além disso, como temos que zelar pela isonomia no tratamento a todos os demandantes, não somos autorizados a priorizar a análise de quaisquer processos, independente da justificativa. Por isso, solicitamos que o senhor acompanhe o andamento do processo pelo sistema Orquestra. Informamos que, quando um processo se encontra na situação "em andamento" significa que ele está pendente de nossa análise. E como a quantidade total de processos é variável, não temos condições de dar previsões para as análises."


O texto apresentado acima foi enviado pelo INMETRO através de um e-mail em resposta ao questionamento aos prazos atuais que estão atrasando toda a cadeia nacional.


Esclarecemos que nenhuma empresa pode embarcar uma importação de painel solar até que se tenha a anuência do INMETRO (que, sinceramente, nem sabemos para que serve, a não ser atrapalhar o desenvolvimento deste setor, já que todos os painéis, para serem comercializados no Brasil, devem ter o Selo do INMETRO obtido antecipadamente e com validade de 1 ano). Assim, o atual prazo dado pelo INMETRO é de 1 a 60 dias.


A crise que atinge o INMETRO (Instituto Nacional de Metrologia) esta atrapalhando bastante a nascente indústria solar no Brasil, esperamos que este grande problema seja solucionado o quanto antes.

Você já pensou em gerar sua própria energia? Entre em contato conosco.

#geraçãodistribuida #INMETRO

Posts em destaque